Domingo, 18 de Fevereiro de 2007

Enfermeiros auxiliares?!

Caros colegas

Estava eu a absorver alguma informação de sites de enfermagem quando me deparo com um site em que se discutiam as leis para os indivíduos com mais de 23 anos no acesso ao ensino superior. Ora comentário para aqui, comentário para acolá, qual não é o meu espanto quando leio o seguinte post que passo a transcrever: "Para vossa informação os primeiros 6 num concurso a Auxiliar de Acção Médica no HSJ são enfemeiros recém-licenciados.
E com certeza que não andaram a limpar retretes de hospitais, mas a partir de agora vão passar andar, ordenados por semelhantes seus, e vão ter muitos pontos por isto. "

Por favor! Isto que não seja verdade! Porque a ser verdade lamento muito sinceramente que as pessoas se curvem desta forma! Afinal somos ou não somos enfermeiros?! Afinal existe ou não existe falta de enfermeiros?! (segundo a nossa adorada bastonária o rácio actual não é suficiente... mas isso são outras águas). E também me custa muito lutar por uma alteração da nossa situação actual, quando tenho colegas que me colocam um pé em cima da cabeça para que me curve, porque vamos lá a ver... que respeito eu e outros colegas poderemos exigir quando temos um outro colega, com as mesmas competências profissionais de esfregona na mão?!

JS

publicado por enfermeirosunidos às 11:21
link do post | comentar | favorito
|
18 comentários:
De Laura a 18 de Fevereiro de 2007 às 14:06
Também não consigo compreender como há colegas que enveredam pela profissão de Auxiliar de Acção Médica (com todo o respeito que nutro por estes profissionais). O problema reside no facto de estes colegas terem de ser «pau-mandado» de outros iguais a si.
É preferível optar por outros caminhos, em que, pelo menos, não haja um enfermeiro que vos peça, por exemplo, para limpar o chão. Agora, se quiserem trabalhar num shopping, num hipermercado, numa escola, etc e tal, não correm o risco de ter um enfermeiro a mandar em vós.
Eu mesma candidatei-me à TAP, para assistente de bordo (aliás, fui a primeira enfermeira a fazê-lo), porém, a meio das fases de selecção desisti.
E também outra coisa: aconselho-vos a procurar empregos que exijam, no mínimo, o 12º ano. Ou sub-estimam assim tanto as vossas capacidades?
Um beijo a todos


De carla a 4 de Dezembro de 2007 às 20:36
Olá sou uma jovem de 17 anos e tenho o sonho de ser assistente de bordo , já pesquisei tudo e mail alguma coisa com intuito de saber o que é necessário para tal, mas não encontrei nada em concreto, visto que tem experiencia no assunto agradecia-lhe imenso que me desse algumas informaçoes e pode-se partilhar comigo essa experiencia de ter concorrido para a tap.

Atenciosamente , carla.


De anabela a 2 de Abril de 2009 às 18:34
pois eu como AUXILIAR DE ACÇAO MEDICA nao me considero um" pau mandado" ate porque os sr enfermeiros nao mandam em nos, mas sim DELEGAM FUNÇOES corrigam-me se estiver errada . E ainda vos digo mais existem muitos enfermeiros frustrados pois muitos de vos gostariam de simplesmente mandar.Tanto falam em dignificar a vossa profissao pois entao voltem ao tempo de escola e o que realmente aprenderam a fazer FAÇAM-NO. Pois nos estagios que fizeram aprenderam muita coisa que passou ao esquecimento assim que acabaram o curso.


De telma santos a 17 de Janeiro de 2010 às 16:46
CORRECTÍSSIMO!


De Andreia Guedes a 18 de Fevereiro de 2007 às 17:12
Érealmente incompreensível como colegas nossos são capazes de se rebaixarem desta forma! É preciso ter em atenção que esses nossos colegas, para além de redimirem à condição de auxiliares , quando são portadores de um curso superior, não estão a dignificar a profissão que escolheram (devo acrescentar que tenho todo o respeito pelos auxiliares de acção médica)!!! É exactamente por atitudes semelhantes a estas que a enfermagem em Portugal não evolui, pois tenho a sensação (e gostava de estar errada) que uma grande parte dos enfermeiros portugueses dão não o devido respeito, valor e dignidade a si próprios e às suas capacidades enquanto profissionais. É compreensível que a necessidade de arranjar trabalho seja enorme, mas se realmente esse é o motivo, existem muitas outras profissões para além da auxiliar de acção médica. Pois, o que está em causa não é a profissão em si, mas sim o facto de que nesses casos os nossos COLEGAS ENFERMEIROS estarão a receber ordens de COLEGAS ENFERMEIROS!!!!
Na minha modesta opinião, esta é uma situação muito grave e que devia merecer uma profunda reflexão, antes de assumirem o posto de trabalho como auxiliares!


De celestsilva@sapo.pt a 18 de Fevereiro de 2007 às 22:08
Colegas,
é com imensa tristeza e desilusão que faço este comentário, pois ontem, quando estava a fazer uma pesquisa noutros blogs relacionados com a nossa profissão, deparei-me com este mesmo comentário transcrito, o qual nem queria acreditar ser verdade...Tanto se tem dito e lutado para que haja UNIÃO, EMPENHO e FORÇA para lutarmos pela Enfermagem, e damos de caras com isto...mesmo assim, não podemos nem devemos baixar os braços, "O que não nos derruba, torna-nos mais fortes", e temos de continuar a lutar por aquilo que nos caracteriza nesta nossa missão. Não se trata em nada de arranjar emprego noutra área, eu própria já ponderei fazê-lo porque ficar sempre desempregada não é solução, mas por favor, não ponham em causa a nossa profissão...Se pretendemos levar a Enfermagem a bom porto, não será pondo-a em causa que o fazemos, mas sim, lutando UNIDOS para que isso se realize.
Cumprimentos


De Raquel a 19 de Fevereiro de 2007 às 13:01
Bom dia,
é com alguma tristeza que vos vejo a julgar assim outras pessoas que tal como nós são enfermeiros. Se essas pessoas tomaram essa posição de certeza que não foi porque queriam mas porque necessitam de dinheiro. Muitos de nós não sabe o que é isso, nem eu sei mas penso que julgar os outros isso sim é um erro. Se queremos a dita UNIÃO então também nos temos de unir aqueles que mesmo sendo enfermeiros tiveram a coragem de se inscrever para auxiliares. Quem vos disse que eles também não desistiram?? Não será mais importante focarmo-nos na realidade do país do que na realidade de 6 ou 7 pessoas?? A nossa realidade é esta muitos de nós estamos no desemprego e se precisamos de dinheiro temos de arranjar outras formas de o obter, sejam elas quais forem! Nós não somos ninguém para julgarmos os outros :P A outra realidade é que são os utentes que vão sofrer com todos estes cortes orçamentais, a saúde deixa de ser saúde e passa a ser uma "menos doença possível"!!


De Laura a 19 de Fevereiro de 2007 às 15:36
Raquel, como foi referido, não se trata de julgar as pessoas por terem ido procurar outro emprego. Isso, aliás, creio que tem passado pela cabeça de todos nós, que estamos desempregados, pois não podemos viver sem rendimentos.
Trata-se antes de optar por uma profissão que está, de uma forma ou de outra, ligada à Enfermagem e sobre a qual os enfermeiros delegam funções. O que se discute aqui é o facto de ver colegas que parecem sub-estimar-se. Pessoalmente, sentir-me-ia mais orgulhosa se não tivesse de receber ordens de alguém que possui uma cédula profissional da Ordem dos Enfermeiros, tal como eu.
Mas eu espero que possamos dialogar, pessoalmente, sobre este e outros assuntos.
Um beijo e até breve ;)


De Enf.Pipa a 21 de Fevereiro de 2007 às 18:36
Realmente, é de indignar, mas é pura verdade...
Ainda não tinha terminado o curso e já se constava isto...abriu concurso pos lados de coimbra e deram preferencia a enfermeiros. Acredito que foi pura necessidade dos colegas e não os crítico, o problema está em quem os contratou...estes vão passar por auxiliares, mas irão quase de certeza realizar tarefas de enfermeiros... é triste e desanimador...vermos situações como esta!
Mas não vamos desistir, vamos agir!


De Andreia Guedes a 21 de Fevereiro de 2007 às 22:11
É exactamente isso que vai acontecer, cara colega Pipa!!! E na minha opinião é aí que reside o grande problema desta questão. É que os nossos colegas contratados como auxiliares vão acabar também por realizar tarefas de enfermagem para a conveniência dos serviços, quando os colegas enfermeiros (contratados como tal) precisarem... Isto é de facto uma situação muito séria que pode tomar proporções graves, pois temos enfermeiros a ganhar como auxiliares... que é exactamente o que as Administrações Hospitalares querem...
Considero até que deveríamos expor a situação à ordem e esta deveria decretar a incompatibilidade entre as profissões de enfermagem e auxiliar de acção médica, tal como acontece com outras, designadamente delegados de informação médica, farmacêuticos, etc...


De Laura a 21 de Fevereiro de 2007 às 22:48
Apoiadíssimo Andreia! Decretar incompatibilidade profissional! Vamos acrescentar isso na petição dirigida à OE.


De enfermeirosunidos a 23 de Fevereiro de 2007 às 01:38
sinceramente eu nao tenho medo de trabalhar, nem aqui, nem em qualquer outra parte do mundo, mas estudei durante mais 4 anos, queimei pestanas e paciência, deixei de fazer muitas coisas e deixei de ter outras tantas porque queria ser enfermeira!era esse o meu sonho, e infelizmente ainda n o consegui realizar, porque apesar de ter terminado o curso, inda n tive oportunidade de exercer a minha profissão. estou inscrita na OE, tenho o cartaozinho bonito p mostrar e tirar fotocópias, como comprovativo de que sou licenciada em enfermagem, mas ainda n me sinto enfermeira... e é como enfermeira que quero trabalhar! foi esta a profissão que escolhi, e n me importo minimamente de limpar cus e mudar aparadeiras, desde que seja como enfermeira, para o qual estou habilitada. a essas pessoas que se sujeitam a trabalhar como auxiliares só posso dizer que lamento o mal que fazem à nossa profissão. nao por limparem cus, nem por andarem de esfregona na mão, mas por se deixarem rebaixar, da mesma forma que se rebaixam aqueles colegas que se sujeitam aos caprichos dos srs doutores, e os que se sujeitam aos chamados estágios profissionais (pouco profissionais porque nem sequer são remunerados) sem quaisquer garantias. é lamentável que esta tão nobre profissão tenha tão pouco nobres profissionais...
Vânia


De Raquel a 27 de Fevereiro de 2007 às 14:43
Não penso como tu!! Apenas concordo ctg no caso de estes auxiliares realizarem funções de enfermagem. Aí sim fazem mal à profissão, mas se só limparem cús e aparadeiras para mim isso não interfere em nada com a nossa profissão porque tal como foi referido isso sim é competência de um auxiliar. O triste é mesmo eles serem auxiliares e fazerem trabalho de enfermeiros! Aí sim concordo contigo e é uma desilusão.


De maria a 3 de Setembro de 2009 às 12:45
sou auxiliar s de acçAO MEDICA ,estive a ler os vossos comentarios e os vossos desagrados, claro k eu nao estou de acordo comvosco, eu trabalho num hospital onde a noite os enfermeiros vao dormir feixam a porta deixando todas as enformarias por conta de uma auxiliar, ou seija fica de cao de guarda, e dizem.. se houver problemas acordem-nos.reclamei esta situaçao e foi-me dito eu sou emfe.voce é auxiliar.


De Pedro Batista a 6 de Maio de 2007 às 00:30
Ora ora srs. enfos. que desprezo tão grande ser-se Auxiliar de Acção Médica não se esqueçam que todos vôces cumprem ordens de outros enfos. ou será que mal saiem da escola são todos chefes e além disso não se esqueçam que vôces limpam os cús e o auxiliar vos auxilia nessa tarefa tão traumatisante para vossas excelências , por isso é que a vossa classe nunca ha-de ser unida em vez de ajudarem e apoiarem esses vossos colegas criticam-nos esquecendo-se que por vezes fazem coisas mais graves para atingirem os vossos objectivos, sejam humanos se não como se podem dizer de bons profissionais de Saúde. Felicidades para todos vós...


De ricardo a 30 de Novembro de 2008 às 04:10
Ora bem senhores enfermeiros.. pesem só neste reparo..!
Se não existissem auxiliares quem é que andava de esfregona na mão? Se não existissem auxiliares quem é que fazia as camas? Se não existissem auxiliares quem é que alimentava os doentes e preparava as refeições? Se não existissem auxiliares quem é que tratava da higiene dos doentes? Se não existissem auxiliares que era feito de vocês? Dêem graças a deus por terem profissionais como nós a substituir vos em muitas tarefas. É triste ver vos a pensar com tal superioridade. A gente vai se encontrando..!


De Ritinha a 31 de Janeiro de 2010 às 22:57
Ricardo é isso mesmo!

Sabem tenho andado aqui á procura de un curso para ser Auxiliar de acção médica que acho ser uma profissão muito digna.
PO que tenho encontrado aqui é que os Sr Emfremeiros não se querem miturar nem que sejam chamados como auxiliares!!! Mar porquê... o trabalho de um Auxiliar é o da Sr da Limpeza ... Hã !é mau... estão armados em patrões! Pff. cada um no seu lugar Sr enfermeiros fação o que vos compete na vossa profissão assim como os Auxiliares não querem outro posto que não seja o deles. Ja Agora digam-me o que é preciso para ser um Profissional de Acção Medica. Para todos um bom ano.



De VIEIRA a 7 de Junho de 2010 às 17:44
Estou espantada com tais comentários. Na verdade a situação é muito simples! Se os auxiliares de acção médica se lembrassem de fazer greve durante x dias, nao acredito que fosse muito difícil colocar novas pessoas a desempenhar as suas funções.
Na verdade era delegar funções. Aprenderiam depressa...
Mas caso fosse a classe de Enfermagem a fazer essa greve, convenhamos que só seríamos substituídos devido ao grande número de profissionais de Enfermagem que existe hoje em dia.
O Enfermeiro tem uma carreira própria, competências e conhecimentos científicos que visam a prestação de cuidados ao indivíduo de uma forma holística e ao longo do seu ciclo de vida. Realiza intervenções nos mais variados campos, visando a prevenção, promoção de saúde, tratamento, reabilitação...
Não cabe na cabeça de ninguém ( pelos visto cabe na cabeça de alguns A.A.M.) que as competências de um Enfermeiro possam ser igualadas às de um A.A.M.
Lá por verem alguns Enfermeios na treta e por vos serem delegadas tarefas que são da vossa competencia pela lei, nao quer dizer que estejam a fazer o trabalho de um Enfermeiro!
O trabalho executado pelo Enfermeiro, é hoje auxiliado pelo vosso, por forma a que haja tempo útil para executar intervenções que são vitais para os indivíduos! Sem querer desrespeitar ninguém, antes de falarem leiam primeiro, procurem saber mais...porque assim sou sai asneira!
Duvido que os Enfermeiros que dizem estar a dar a língua não acabem por desempenhar as suas funções mesmo assim, pois
dessas intervenções os auxiliares não tem percepção.
Parece-me que nâo se trata só de um não reconhecimento da classe dos A.A.M. mas de uma certa inveja pela classe de Enfermagem.
Ora se querem ser Enfermeiros generalistas, o que têm a fazer é tirar uma licenciatura de 4 anos.



Comentar post

.mais sobre nós

.pesquisar

 

.Abril 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
17
18
19
20
21

22
23
24
25
27
28

29
30


.Desaparecidos

.posts recentes

. AGRADECIMENTO

. Assembleia Extraordinária...

. APELO À SENSATEZ!!!

. O CULTO DA PERSONALIDADE

. Carta Secreta! (Humor)

. DATA DE RECEPÇÃO DAS PETI...

. Ter rosto ou não ter? Eis...

. PETIÇÕES - A LUTA VAI COM...

. Enfermeira precisa-se! Ma...

. Em resposta a...

.arquivos

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.subscrever feeds